DEMOS RARAS E ÁLBUNS DE BANDAS QUE ACABARAM (DOWNLOAD)

*** PERSONAL CHOICE *** (DEMO K7 1994)

PERSONAL CHOICE - DEMO MUTUAL RESPECT 1994

Gravado semi ao vivo e mixado em 14 e 15 de Maio de 1994, no Estúdio Móvel, Vila Mariana, São Paulo.
Todas as letras e músicas por Personal Choice.
Produzido pela Juventude Libertária de São Paulo (AYF)

Nessa demo o Personal Choice tinha a seguinte formação:
Nenê Altro – Vocal
Kiko Dinucci – Guitarra
André “Ufo” – Guitarra
Tarcísio Leite – Baixo
Tião “Choice” – Bateria

Tracklist:

1 – Not Alone
2 – The Short Song
3 – Reject!
4 – A Way
5 – Lute Contra O Racismo
6 – It’s Our Time
7 – Os Meninos Perdidos – ao vivo em Londrina (infelizmente não está no arquivo pois não tenho essa gravação)

Obs.: Nos dias 14 e 15 de Maio de 1994 gravamos três bandas de uma vez para o split ep “The AYF Bands Crew” e todas aproveitaram para gravar suas demos no tempo corrido de estúdio. Havia uma Basf 90 cromo para cada banda gravar em velocidade hiper acelerada, pois gravar em fita DAT ou rolo era algo absurdamente caro na época. Eramos todos muito novos, inexperientes e tudo ficou nas mãos do técnico, que não sabíamos o nome mas apelidamos de “Kid Vinil”, pois lembrava o Kid rsrsrs Nessa demo coletiva, várias pessoas que tinham outras bandas ligadas à Juventude Libertária de São Paulo participaram dos backing vocals. Os membros do Personal Choice e do Clear Heads eram basicamente os mesmos, quando Kiko Dinucci, hoje um dos nomes mais importantes na nova música popular brasileira, decidiu sair da banda, o Luciano Valério veio para o cargo de baixista no Personal Choice e Tarcísio passou para a guitarra. E essa foi a formação que ficou na banda até o seu final em 1996.

Link para download (4Shared):
http://www.4shared.com/rar/D4dF2EE0/PERSONAL_CHOICE_-_Mutual_Respe.html?

# – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – #

*** PERSONAL CHOICE – “RAISE YOUR HEAD” *** (VINIL 7″ 1995)

PERSONAL CHOICE - RAISE YOUR HEAD - VINIL 1995

Gravado semi ao vivo, mixado e masterizado em 1995, no Estúdio Phonovox, Santo André, SP.
Produzido por Zé Renato e Personal Choice.
Todas as letras e músicas por Personal Choice.

Nesse disco o Personal Choice tinha a seguinte formação:

Nenê Altro – Vocal
Tarcísio Leite – Guitarra
André “Ufo” – Guitarra
Luciano Valério – Baixo
Tião “Choice” – Bateria

Tracklist:

Lado Vegan
1 – Vegan Choice
2 – Trust Yourself
3 – Reject!
4 – Just Another TV Show
5 – Do It
6 – Square
7 – Milk Kills

Lado Choice
8 – Not Alone
9 – Believe
10 – Pollution
11 – The Short Song
12 – Taking My LIfe

Obs.:  Esse disco tem alguns marcos memoráveis. Além de ser o primeiro registro documentado de uma banda straight edge brasileira, é o primeiro álbum completo de uma banda straight edge latino americana a ser lançado em vinil (não em demos ou coletâneas). Tinha um posicionamento claramente anarquista, militante e, foi também a primeira gravação de uma música contra a proibição do aborto de uma banda de hardcore nacional (Taking My Life), talvez até de rock, mas isso não sei. Há um vídeo com música e letra no Youtube que pode ser visto clicando AQUI. Foi gravado em apenas 10 horas e marcou a história para sempre.

Link para download (4Shared):
http://www.4shared.com/rar/WypB0A9Z/PERSONAL_CHOICE_-_Raise_Your_H.html?

# – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – #

*** BASTARD IN LOVE *** (DEMO K7 1998)

BASTARD IN LOVE - DEMO 1998

Gravado semi ao vivo, mixado e masterizado em Junho de 1998, nos Estúdios El Rocha, São Paulo.
Produzido por Daniel Ganjaman.
Todas as letras por Nenê Altro, exceto “Campos Da Morte”, letra por Fabio R. Sampaio.
Todas as músicas por Nenê Altro e arranjadas por Bastard In Love.

Bastard In Love tinha a seguinte formação:
Nenê Altro – Vocal
Mario Cappi – Guitarra
André “Brian” – Guitarra
Fernando Cappi – Bateria
Guilherme Granado – Baixo

Tracklist:

1 – Crutch (participação Elisa – Dominatrix)
2 – 1000 Feet High
3 – Middle Light Scars
4 – Campos da Morte (versão da música do Olho Seco)

Obs.: As músicas Crutch e 1000 Feet High aparecem na coletânea The Gig Tomorrow Is Too Far, de (1999). Campos da Morte foi gravada para o LP “Tributo Ao Olho Seco” da Red Star Records (1998), por isso está numa MP3 a parte do restante da demo. Algumas faixas dessa demo também entraram no vinil split 7″ com a banda Cameron, lançado em 1998 pela gravadora norte americana Moo Cow Records (MC37). Crutch posteriormente se tornou Muletas em 1999 no primeiro álbum do Sick Terror, juntamente com a versão de Campos Da Morte, do Olho Seco. Os outros membros do Bastard In Love tinham na época as bandas Default e Puddin Lane. Após o fim da banda formaram o grande Hurtmold, ao lado de Maurício Takara, primeiro baterista do Dance of Days.

Link para download (4Shared):
http://www.4shared.com/rar/spfjMjzG/BASTARD_IN_LOVE_DEMO_1998.html?

# – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – #

*** SICK TERROR – “PESTE CATÓLICA” *** (VINIL 7″ 2000 NA UND RECORDS ALEMANHA E CD NACIONAL)

SICK TERROR - PESTE CATÓLICA - VINIL 2000

Gravado semi ao vivo, mixado e masterizado em 15 horas entre 23 e 24 de Setembro de 2000, nos Estúdios El Rocha, São Paulo.
Produzido por Fernando Sanches e Sick Terror.
Todas as letras por Nenê Altro, exceto “Seu Funeral Será Nossa Festa” por Marcelo Verardi e “Ainda Escravos” por Paulo Rogério.
Todas as músicas por Nenê Altro e Marcelo Verardi, exceto “Campos Da Morte”, versão do Bastard In Love para a música do Olho Seco e “Só Os Mortos Não Reclamam”, versão para o som do Lobotomia.
Logo e desenho de capa por Umberto Tattoogarden.

Sick Terror, nesse disco, tinha a seguinte formação:
Nenê Altro – Vocal
Marcelo Verardi – Guitarra
Pingo – Bateria
Fabio – Baixo

Tracklist:

1 – Peste Católica
2 – O Fim
3 – Muletas
4 – Ainda Escravos
5 – Políticos Malditos, Crentes Fascistas
6 – Seu Funeral Será Nossa Festa
7 – Campos Da Morte
8 – Inimigos Por Natureza
9 – Só Os Mortos Não Reclamam
10 – Só Me Resta O Ódio

Obs.: Comecei a ensaiar as músicas para o Sick Terror com o Marcelo Verardi, na época do Filotecnia, só com guitarra e voz na sala de minha casa, em meados de 1999. A ideia original de ter chamado ele para tocar comigo foi a de retomarmos o Dance of Days, coisa que eu já havia tentado após o fim do Bastard In Love em 1998 com o Brian, mas que não havia conseguido dar continuidade (então eu, ele e alguns outros amigos formamos o Awkward, que durou dessa época em  meados de 1998 até os primeiros meses de 1999, pouco após seu primeiro show). Como as músicas estavam ficando muito pesadas, decidimos dividir tudo que estávamos fazendo em duas bandas, uma nova, mais crust punk e as mais melódicas que eu tinha ficaram guardadas para o posterior retorno do Dance of Days. Assim nasceu o Sick Terror. Fizemos o Peste Católica inteiro em casa, letras, músicas, e decidimos regravar Crutch (Muletas) e Campos da Morte do Bastard In Love e assim dar continuidade na história.  Ah, Carro Bomba era pra ter sido do Sick Terror e Crutch, que ganhou o nome Muletas em português, era pra ter sido do Dance of Days, mas decidimos trocar por facilidades de execução hahaha Precisávamos então de um baixista e de um baterista. Como eu estava com relações estreitas com o Vladi do Ulster após nossa participação no Tributo Ao Olho Seco (Vladi mantinha sempre o adesivo do Bastard In Love em sua guitarra!), em uma de nossas conversas, sentados no chão da sala de minha casa, o convidei pra tocar na banda, mas ele disse que não podia, pois o Ulster havia voltado com tudo e estava com um novo álbum encaminhado e combinamos até uma entrevista pro jornal que eu estava pretendendo fazer. Por indicação do Vladi veio o Fabio, que tocava com ele na época, pro baixo, e o Pingo, que eu já conhecia de outros rolês, pra bateria. Com isso, após muitas conversas, encontros e desencontros, finalmente ensaiamos em 2000 na casa do Pingo em São Bernardo do Campo e gravamos em Setembro o Peste Católica. Lancei eu mesmo o CD aqui em caixinha de papelão e meu amigo Freddy Surmann lançou em vinil na Alemanha, o que possibilitou nossa primeira tour européia alguns anos depois. Após o lançamento do Peste Católica em Setembro, o Marcelo me ajudou a selecionar os novos membros do Dance of Days, e começamos a ensaiar para o que viria a ser o álbum “A História Não Tem Fim”, que gravamos em Junho do ano seguinte. Pingo ficou no Sick Terror até o início de 2001, dando lugar para Sandro Dias, que terminou a tour do disco.

Link para download (4Shared):
http://www.4shared.com/rar/aUCGxZS8/SICK_TERROR_-_PESTE_CATLICA.html?

# – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – #

*** SICK TERROR – “ABORTO LEGAL” *** (VINIL 7″ 2001 TERROTTEN)

SICK TERROR - ABORTO LEGAL - VINIL 2001

Gravado semi ao vivo, mixado e masterizado dia 28 de Junho de 2001, nos Estúdios El Rocha, São Paulo.
Produzido por Fernando Sanches e Sick Terror.
Todas as letras por Nenê Altro.
Todas as músicas por Nenê Altro e Marcelo Verardi.
Logo e desenho de capa por Umberto Tattoogarden.

Sick Terror, nesse disco, tinha a seguinte formação:
Nenê Altro – Vocal
Marcelo Verardi – Guitarra
Sandro Dias – Bateria
Fabio – Baixo

Tracklist:

1 – Aborto Legal
2 – Coisa Idiota
3 – Faça Você Mesmo
4 – Massa Faminta
5 – Tosco ‘Till Death
6 – Minha Música Politicamente Correta
7 – Eu Não Acredito Em Você
8 – Boicote-me Por Favor
9 – Rockfeller Na Brasa
10 – You Laugh (No For An Answer)
extras da mesma sessão:
11 – Morte Nuclear (Inocentes)
12 – Acredite em Você (Personal Choice)

Obs.: Esse é meu disco preferido do Sick Terror (enquanto ainda podíamos usar esse nome). A tour de 2001 teve shows incríveis, algumas dessas músicas entraram em dezenas de coletâneas e splits pelo mundo afora, tocamos em festivais importantes da cena punk nacional como o A Um Passo Do Fim Do Mundo em Novembro de 2011 no Tendal da Lapa e etc. No final desse mesmo ano o Riistetyt veio pela primeira vez ao Brasil, quando gravamos o primeiro Riisteterror, “Tääbäjärä Hardcore”. Mas, no fim dessa tour com Riistetyt, a caminho do sul, o Sandro teve problemas com o antigo baixista, saturou do stress que estava passando e largou tudo no meio do caminho, pegando um ônibus em Curitiba e voltando pra casa. Não tocamos em Porto Alegre (tentamos com um amigo, o Porkão do xAmorx, mas rolaram poucas músicas) e ali ele deixou a banda. Nino, baterista do Discarga, entrou em seu lugar apenas em Março de 2002, para gravar disco seguinte em Abril. Nessa mesma época o Dance of Days já se preparava para compor seu segundo álbum, Coração de Tróia.

Link para download (4Shared):
http://www.4shared.com/rar/IjOv7HPL/SICK_TERROR_-_ABORTO_LEGAL.html?

# – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – #

*** SICK TERROR – “43 SEGUNDOS” *** (VINIL 7″ 2002 NA UND RECORDS ALEMANHA)

SICK TERROR - 43 SEGUNDOS - VINIL 2003

Gravado semi ao vivo, mixado e masterizado dia 07 de Abril de 2002, nos Estúdios El Rocha, São Paulo.
Produzido por Fernando Sanches e Sick Terror.
Todas as letras por Nenê Altro.
Todas as músicas por Nenê Altro e Marcelo Verardi.
Logo por Umberto Tattoogarden.
Arte por Fabio A.

Sick Terror, nesse disco, tinha a seguinte formação:
Nenê Altro – Vocal
Marcelo Verardi – Guitarra
Nino Tenório – Bateria
Fabio – Baixo

Tracklist:

1 – Guerra Dos Moinhos
2 – Eu Sou Um Perdedor
3 – Caminhos Sem Esperança
4 – Lâminas Para O Natal
5 – E Agora O Que?
6 – Máquina Inútil
7 – O Muro
8 – 43 SEgundos
9 – Waste (Seein Red)
extras da mesma sessão:
10 – Warsaw (Joy Division) *** não tenho certeza, talvez essa seja de 2004, mas tá aí rsrsrs
11 – No Cu!
12 – Morda A Língua
13 – Merda de Lugar
14 – Cidadão Preso (Negative FX)
15 – Lair Ribeiro Is Watching You

Obs.: Essa sessão inteira foi gravada na pauleira no começo de 2002, logo após a entrada do Nino. Ensaiávamos muito, era musica pra split aqui, pra coletânea ali, pra proposta de disco novo. Acabou saindo só na Alemanha com o nome 43 Segundos e algumas músicas um pouco antes disso, num split com a banda Ruido, da Califórnia, lançado pela Sin Fronteras Records de Minneapolis. 43 Segundos marca o início de uma fase depressiva em minha vida pessoal e artística. Como tudo que eu sentia eu colocava em música (ainda faço isso), com a vida desmoronando não poderia ser diferente. Nessa fase o Sick Terror começou a carregar mais no preto nas roupas, começamos a tocar versões para músicas do Joy Division, Sisters Of Mercy, Christian Death, e eu, particularmente, a pirar muito também naquela cena de San Diego que girava em torno da Three One G records. Principalmente em Swing Kids, o que dá pra perceber nas músicas que fiz pra esse disco. Poxa, Forty Three Seconds é o nome de uma música do Swing Kids! Gostava desde a época em que pirei pela primeira vez no estilo e fiz a Carro Comba, então dá pra imaginar a conexão. Em 2002 também tivemos nossa primeira tour pela Europa, passei muito tempo sozinho, isolado da galera e começando a rabiscar letras que viriam a ser Um Dia Comum, Funerais Do Coelho Branco, Dorian e Quando O Dia Aquece Sementes Mortas, todas do Dance of Days, que acabaram sendo gravadas um bom tempo depois (só no início de 2004). Sei disso porque os originais dessas letras do Dance foram escritos nos versos de flyers dessa tour do Sick e guardo tudo até hoje rsrsrs Após essa tour na Europa o Nino e meu companheiro de criação da banda Marcelo saíram da banda, pelo mesmo motivo que o Sandro. Eu ainda insisti mais um pouco, pois gostava de tocar, me distraia e ajudava a manter a cabeça ocupada. 2003 está longe de ter sido um ano bom em minha vida, mas foi o ano em que me aproximei mais do Death Rock, principalmente após ter pirado a cabeça tocando com o Phantom Limbs na Alemanha, e comecei meu projeto paralelo, Nenê Altro & O Mal de Caim. Bom, de volta ao Sick Terror, após essas gravações entraram o Tyello na guitarra e o Barata na bateria, e a banda ficou mais power violence, o que afastou um pouco da proposta inicial. Não nego que gostei, mas prefiro o punk cru e retão, hardcore simples. Com essa formação ainda gravei um LP, o “Eu Me Vendo Por Menos Do Que Você Imagina” e quatro faixas para um split com o Migra Violenta. Na segunda tour européia, em 2004, meu emocional piorou, tive um surto depressivo, me senti totalmente sem identificação com o straight edge, coisa que carregava comigo desde 1992 e, em respeito a meus amigos que ainda se sentiam parte da cena, parei de me assumir como tal e de me comprometer publicamente com a postura, tive vários problemas de convívio na tour e, após voltarmos ao Brasil e ainda tentar fazer alguns shows, em 2005 resolvi sair da banda. Não estava bem e o que menos queria era me sentir pressionado a gravar e fazer músicas em ritmo de pastelaria. Me senti mal saindo da banda pois eu criei o Sick Terror, foi uma história que veio desde o Bastard In Love em 1998, e achei que a banda ia parar depois disso. Mas não parou. Enfim… Daí pra frente nada mais que fizeram teve a ver comigo, com minhas letras ou com o amor que coloquei nisso tudo desde 1999.

Link para download (4Shared):
http://www.4shared.com/rar/lR_Kp3S6/SICK_TERROR_-_43_SEGUNDOS.html?

# – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – #

*** NENÊ ALTRO & O MAL DE CAIM – “EUREMA ELATHEA” *** (SINGLE BRASIL 2000 FM 2005 E CD 2006)

nene-altro-o-mal-de-caim-eurema-elathea-2006

Gravado semi ao vivo, mixado e masterizado em Janeiro e Fevereiro de 2006, no Toka Estúdio, São Paulo, exceto faixa 11, gravada em Setembro de 2005 nos Estúdios Minimax.
Produzido por Gê Lucas.
Todas as letras por Nenê Altro.
Todas as músicas por Nenê Altro e Edu Krummen, exceto “A Seguir”, por Nenê Altro.
Todas os arranjos por Nenê Altro, Edu Krummen, Jair Naves, Samuel Rato, Valentim Van Der Meer e Marcilio Silva
Foto de capa por Nenê Altro, Zurique, Maio de 2004.
Foto do verso por Jozzu.

Nenê Altro & O Mal de Caim, nesse disco, tinha a seguinte formação:
Nenê Altro – Vocal
Edu Krummen – Guitarra
Valentim Van Der Meer – Bateria
Marcilio Silva – Baixo

Tracklist:

1 – O Mal De Caim
2 – Óz De Fel
3 – Assim Disse…
4 – A Seguir
5 – Tosco ‘Till Death
6 – Quando Os Pássaros Morrem E Suas Sombras Voam
7 – O Último Cliente
8 – Winston
9 – Eurema Elathea
10 – Acende O Fósforo… Joga No Copo
11 – Um Refrão Mudo Para Um Amanhecer Surdo
extras
12 – A Seguir (versão single Brasil 2000 FM)
13 – Campos Elíseos

Obs.: Voltei da Europa com o Sick Terror em 2002 com os dois pés dentro do Death Rock. Do rolê hardcore que eu frequentava passei a frequentar os shows de bandas como Tears Of Blood, Vesuvia, Das Projekt Der Krummen Mauern, Elegia, Mercyland, etc. Já conhecia bastante gente, mas meu rolê basicamente se tornou tocar, passar as tardes na Batcave (loja que existia na galeria), escrever e ir a esses shows. Em 24 e 25 de Maio de 2003 organizei no Hangar 110 o ANTIMIDIA ROCK FEST, que já incluia, ao lado do Dance of Days, bandas dessa galera. Pra completar, já estreitava laços com Jair Naves e pretendia lançar sua banda Ludovic no ano seguinte por meu selo. Mas, antes disso, em Agosto de 2003, eu e o Jair começamos a apresentar juntos o ANTIMIDIA ROCK RADIO, um programa voltado ao punk e ao pós-punk na rádio pirata 89,5, zona leste de SP. Com isso sugeri a ideia de tocarmos juntos num projeto solo que eu queria fazer, influenciado por Christian Death, Joy Division, Nick Cave & The Bad Seeds, ele aceitou, fui a um show do DPDKM e convidei o Edu para a guitarra e, completando a formação, o Samuel Rato, na época baterista apenas do Contraponto e roadie do Dance of Days, entrou pra bateria. Assim fizemos juntos as 10 faixas que viriam a ser esse disco. Essa formação durou até 2004, quando lancei o álbum Servil do Ludovic e fui pela segunda vez em tour pela Europa com o Sick Terror. Como mencionei acima, tive problemas com depressão durante a tour e, com isso, na volta, o projeto ficou encostado. Nos reunimos novamente em 2005, já com o Valentim (ex-Dog School) na bateria e o Marcilio (ex-Againe e Auto) no baixo e, pouco antes das gravações do álbum Lírios Aos Anjos do Dance of Days, gravamos no mesmo estúdio o single A Seguir, a pedido de um amigo, para tocar no A Vez Do Brasil da Brasil 2000 FM. O single não só tocou continuamente na programação normal da rádio como o Nenê Altro & O Mal de Caim foi chamado para tocar ao vivo nos estúdios da Brasil 2000. No início de 2006 entramos e estúdio e gravamos “Eurema Elathea”, o primeiro disco da banda. No final desse mesmo ano, devido aos mesmo problemas que tive antes, a banda ficou parada novamente, tentando voltar com essa mesma formação em meados de 2007 mas não conseguindo.

Link para download (4Shared):
http://www.4shared.com/rar/q8G8wJj8/NENE_ALTRO_E_O_MAL_DE_CAIM_-_E.html?

# – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – #

*** TOTAL TERROR DECAY – “AMANHÃ VAI TER TROCO” *** (CD gravado em 2008 / lançado em 2011)

TOTAL TERROR DK - AMANHÃ VAI TER TROCO

Gravado semi ao vivo, mixado e masterizado em Outubro e Novembro de 2008, no Rock Together Studio, São Paulo.
Produzido por Otávio Boi e Total Terror DK.
Todas as letras por Nenê Altro.
Todas as músicas por Tyello, exceto 2, 4 e 5 por Tyello e Nenê Altro.
Participação especial de João Gordo (Ratos de Porão) na faixa 1

Total Terror Decay, nesse disco, tinha a seguinte formação:
Nenê Altro – Vocal
Tyello – Guitarra
Marcelo Verardi- Baixo
Nino Tenório – Bateria

Tracklist:

1 – Amanhã Vai Ter Troco
2 – Vida Desgraçada
3 – Playcenter Homicida
4 – Quando Vai Parar???
5 – Igreja De Merda
6 – Extermínio
7 – Total Terror
8 – Assassinos Impunes
9 – Coiotes Da Morte
10 – Vingança
11 – Crucificado Por Seus Dogmas
12 – Mais Um Dia Quente Em São Paulo
13 – Estado de Sítio

Obs.: Continuando a história, saí do Sick Terror em meados de 2005. Tyello, que havia entrado para substituir o Verardi em 2003, também saiu logo que eu deixei a banda. Ambos eram meus parceiros de Dance of Days e o Nino, que havia tocado no Sick Terror no 43 Segundos e feito a tour europeia de 2002, trabalhava conosco como roadie. Sempre tivemos a ideia de montar alguma coisa pesada juntos, que desse continuidade ao trabalho do Sick Terror, mas precisamos de uns bons anos pra curar o stress. No início de 2008 começamos a formar o Total Terror DK. As bases do álbum foram praticamente inteiras feitas pelo Tyello, que conversava comigo de fazer uma parada mais crust, mais Cop On Fire, mas que tinha o From Ashes Rise nas veias. Ele havia feito praticamente todas as bases do último LP do Sick Terror também, no ritmo de pastelaria, então tinha o know how suficiente. Até porque em 2008 eu também estava mais perdido e ausente que em qualquer outra fase anterior da minha vida, era a tour do Insônia e eu, ainda deprimido, literalmente, mal dormia. Gravamos o disco em Outubro-Novembro de 2008. Ia se chamar “Vingança Sem Noção” mas desistimos após o final das gravações, pois a música que ia ter esse nome acabou mudando. A banda também ia se chamar só Total Terror mas tinha uma outra sueca com o mesmo nome e no mesmo circuito, então colocamos o Decay no final pra diferenciar. No início de 2009, Nino sai da banda e entra Levi em seu lugar. A banda segue tocando, mas o disco só sai em formato físico em Fevereiro de 2011. A banda acaba no final do mesmo ano.

Link para download (4Shared):
http://www.4shared.com/rar/Cd-rWo7J/TOTAL_TERROR_DK_-_AMANHA_VAI_T.html?

# – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – #

*** A.NARK.NATION – “RIOT ATTACK” *** (DIGITAL 2009)

ANARKNATION EBM

Gravado, mixado e masterizado em Maio de 2009 por Xan Rojas, em seu home studio.
Produzido por Xan Rojas e Nenê Altro.
Todas as bases por Xan Rojas.
Todas as letras e melodias por Nenê Altro.

A.Nark.Nation, nesse disco, tem a seguinte formação:
Nenê Altro – Vocal
Xan Rojas – Programações e bases. – http://soundcloud.com/xan-rojas

Tracklist:

1 – Jesus TV
2 – How Can I (Crutch)
3 – I Know Where You Live And I Want Revenge

Obs.: Conheço o Xan desde a época do Personal Choice, quando ele era guitarrista do Intense Manner Of Living. No final dos anos 90 chegamos a tocar juntos num projeto chamado TORAK, mas acabou não saindo dos ensaios. Desde 2007 eu sentia a necessidade de seguir com a produção no meio Death Rock, mas o Mal estava complicado, era difícil ensaiar, os horários não casavam e a banda acabou parando por muitos anos. Quando tive contato com o projeto eletrônico do Xan, o The Grunge Revenge, falei com ele de montarmos uma parada mais eletrônica, na linha do Ministry, LARD, mas que também tivesse influências industriais, de Test Dept., Laibach e todas essas coisas que eu sempre pirei. Em coisa de dois dias ele já me mandou uma base incrível. Fui até a casa dele no Carrão e ali nasceu a primeira versão de Jesus TV. Em Maio mesmo gravamos esses 3 sons, que eram pra ser a prévia do primeiro álbum do A.Nark.Nation, que jamais foi gravado. Gosto muito dessas músicas e não poderiam faltar aqui na discografia. Na verdade o A.Nark.Nation nunca acabou, mal chegou a começar, mas a estrada com o Dance of Days e minhas decisões de mudar de vida após setembro do mesmo ano me levaram a encostar tudo que vinha fazendo.

Link para download (4Shared):
http://www.4shared.com/rar/ArKzjT9y/ANARKNATION_-_RIOT_ATTACK_-_20.html?

# – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – #

*** NENÊ ALTRO & O MAL DE CAIM – “O DIABO SEMPRE VEM PRA MAIS UM DRINK” *** (DIGITAL 2010)

NENÊ ALTRO & O MAL DE CAIM (2011)

Gravado, mixado e masterizado em Maio de 2009 por Gê Lucas, no Fábrica Estúdio.
Produzido por Gê Lucas e Nenê Altro.
Todas as músicas por Edu Krummen, Gê Lucas e Nenê Altro, exceto faixa 4, música por Nenê Altro.
Todas as letras e melodias de voz por Nenê Altro.
Arte de capa por Felipe Moreno.

Nenê Altro & O Mal De Caim, nesse disco, tem a seguinte formação:
Nenê Altro – Vocal
Edu Krummen – Guitarra
Gê Lucas – Guitarra
Marvin Acoroni – Bateria
Fabio Nasci – Baixo

Tracklist:

1 – Lobos
2 – O Diabo Sempre Vem Pra Mais Um Drink
3 – Além Das Estrelas Mortas
4 – A Minha Pedra E O Gigante
5 – Alguém De Valor
6 – Eu, Maior Inimigo Do Meu Amigo, Inimigo Eu
7 – O Lado Errado
8 – Cor De Prata
9 – Não Sei Gostar De Ninguém
10 – É Vício Não Querer Deixar Morrer
11 – A Cidade Dos Corações Viciados

Obs.: No início de 2009 o Edu me procurou com a ideia de retomarmos o Nenê Altro & O Mal de Caim. Começamos então a ensaiar em Março, só com eu e ele da formação original mais o Gê Lucas, que também era guitarrista do Krummen e havia gravado nosso primeiro cd, o Mavinho (bateria) e o Fábio (baixo). Comecei a escrever as letras e músicas mais ou menos na mesma época que comecei meu segundo livro, que por acaso acabou por ter o mesmo nome do álbum. Gravamos entre Setembro e Novembro de 2009, mas por complicações e mudanças pessoais só consegui mesmo retomar de onde estávamos e colocar o álbum na net em Agosto de 2010. Nessa volta mais oitentista da banda fizemos alguns shows bem legais, mas o Nenê Altro & O Mal De Caim acabou se separando em definitivo em Junho de 2011.

Link para download (4Shared):
http://www.4shared.com/zip/4MYfgZl4/Nen_Altro__O_Mal_de_Caim_-_O_D.html?

# – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – #

*** NENÊ ALTRO – “SE EU TIVER VOCÊ POSSO DEIXAR TUDO PRA TRÁS” *** (SINGLE DIGITAL 2011)

NENE ALTRO - SE EU TIVER VOCÊ POSSO DEIXAR TUDO PRA TRÁS (2011)

Letra e música por Nenê Altro.
Gravado, mixado e masterizado em Novembro de 2011 por Xan Rojas, em seu home studio.
Produzido por Xan Rojas e Nenê Altro.
Arte de capa por Felipe Moreno.

Obs.: Fiz essa música após o fim do Nenê Altro & O Mal de Caim, quando morava na Baixada Santista, em 2011. Gravei o projeto em casa, arriscando os primeiros passos no Cubase, mas que já eram um grande avanço para quem sempre gravou tudo em gravador de fita. Como não tinha mais banda nessa linha, fiquei pensando em como iria gravar, até que me lembrei do Xan, meu parceiro do A.Nark.Nation, e perguntei se ele arriscava fazer um arranjo em cima de meu projeto de música. Não só conseguiu como fez ficar incrível. Fiz essa música pra Nicolle, minha esposa, e marcou uma fase muito importante de minha vida. Por isso decidi lançar em single.

Link para download (4Shared):
http://www.4shared.com/mp3/U_nHqwVQ/Nen_Altro_-_Se_Eu_Tiver_Voc_Po.html?

# – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – # – #

*** MALDITA MINORIA – “E QUEM DISSE QUE EU MORRI???” *** (CD 2012)

Maldita Minoria - E Quem Disse Que Eu Morri (2012)

Gravado semi ao vivo dia 29 de Maio de 2012 e mixado e masterizado dia 8 de Junho de 2012, nos Estúdios Bay Area, Vila Alpina, São Paulo.
Produzido por Diego Rocha e Maldita Minoria
Todas as músicas por Nenê Altro, exceto faixas 3, 6 e 9 Nenê Altro e Diego Rocha, e faixa 8 Nenê Altro e Fernando Santoz.
Todos arranjos pr Nenê Altro, Nino Tenório, Diego Rocha e Fernando Santoz.
Todas as letras por Nenê Altro.
Arte de capa por Felipe Moreno.

Maldita Minoria, nesse disco, tem a seguinte formação:
Nenê Altro – Vocal
Diego Rocha – Guitarra
Nino Tenório – Bateria
Fernando Santoz – Baixo

Tracklist:

1 – Maldita Minoria
2 – Menos Punk
3 – 777 Picas No Seu Cu
4 – Consuma Até Morrer
5 – Some Da Minha Vida
6 – Marginal De Merda
7 – Burro Pior
8 – Zumbis Produzem, Zumbis Trabalham
9 – Agora Mais Do Que Nunca, Tosco Till Death!
10 – Não, Eu Não Quero Tocar Em Seu Festival Fodão Nem fazer Parte De Sua Elite Idiota

Obs.: Com o fim do Total Terror DK em 2011 e morando isolado na praia, passei muitas noites gravando bases hardcores no cubase, meu novo brinquedo, pra distrair a cabeça. Nessa brincadeira, entre outras coisas, surgiram dezenas de bases novas para uma banda rápida toscona, e, como eu tinha a ideia fixa de voltar com algo na linha do Sick Terror, dei a esse projeto o nome de Aborto Católico. Da praia mesmo liguei pro Fernandinho, que tocou no Jello Viagra, e perguntei se ele estava afim de tocar. Ele topou mas acabou nunca dando tempo da gente por em prática, pois comigo morando na praia ficava complicado. Em Fevereiro de 2012 me mudei pra Santo André, aí foi um passo pro Fernandinho começar a colar em casa e pegar as bases. Gravamos umas coisas novas e mudamos o nome de Aborto Católico pra Workspiel, pois o resultado estava lembrando muito Seein’Red e Manliftingbanner. O resto eu contei dia a dia aqui no blog mesmo, dia 12 de maio de 2012 encontramos por acaso com o Nino (ex-Sick Terror, ex-Total Terror DK e Discarga), na mesma semana conhecemos o Diego (ex-MxAxCxEx) e já começamos a ensaiar. Nas bases retonas que eu tinha, Diego e Nino colocaram as batidas e palhetadas thrashcore. Dia 29 de Maio já estávamos gravando e dia 8 de Junho já estávamos com as músicas na mão e, no mesmo dia, em cooperação entre selos de SP, RJ, PE, PR e SC, o cd foi pra fábrica. Fizemos vários shows e foi minha primeira experiência tocando crossover. Sempre fui mais do som cru, retão, mas entre amigos tudo fica sempre bom. E gostei muito do resultado, do cd, dos shows… O Maldita Minoria nunca acabou, tivemos muitos desencontros e problemas de agenda, pois todos tem suas outras bandas, então, para todos os efeitos a banda está apenas no gelo aguardando o próximo apocalipse de zumbis de bandanas.

Link para download (4Shared):
http://www.4shared.com/rar/wZIiL84p/MALDITA_MINORIA_-_E_Quem_Disse.html?

Anúncios